Férias de Verão

            As férias de Verão estão a chegar e, com elas, as preocupações de muitos pais.

            Acaba a escola e as crianças, muitas vezes, não têm onde ficar.

            Muitas ficam com os avós ou algum familiar próximo. Aquelas que não têm, possuem sempre a possibilidade de integrar uma associação de tempos livres. No entanto, há pais que não têm dinheiro e deixam as crianças sozinhas.

            Esta situação pode acarretar alguns perigos. Analisemos apenas alguns exemplos.

            Um dos maiores perigos a que as crianças estão expostas quando estão sozinhas é a Internet. Muitas vezes, as crianças podem, por exemplo, marcar encontros com desconhecidos em casa a uma hora em que os pais não estejam. Tem de haver algum cuidado. Os pais devem estar permanentemente atentos e, sempre que possível, trancar a porta, para que ninguém entre para fazer mal à criança.

            As alturas em que estão sozinhas são óptimas para as crianças fazerem novas experiências, como, por exemplo, tentar usar o fogão a gaz. Em primeiro lugar, os pais devem explicar-lhes o perigo destas experiências, principalmente quando estão sozinhas em casa e não há ninguém que as possa socorrer. Para além disso, podem, por exemplo, desligar o gaz.

            No entanto, não se pode evitar todos os perigos. Então, tem de haver um diálogo permanente com a criança. Os pais têm de estabelecer com ela uma relação forte para que esta confie neles para perguntar todas as suas dúvidas e fazer eventuais novas experiências quando eles estão presentes para as ajudar. Apesar de as regras serem fundamentais, deve existir a permissividade suficiente para que os filhos não tenham medo de dizer aos pais aquilo em que estão a pensar.

Verão

Olá.

Como está a chegar o verão, todas as pessoas, pensam é na praia.

Encontramos um texto, que com ele nos imaginamos já na praia naqueles dias de muito calor.

Espero que também vos faça recordar isso.

“Era uma praia muito grande e quase deserta onde havia rochedos maravilhosos. Mas durante a maré alta os rochedos estavam cobertos de água. Só se viam as ondas que vinham crescendo de longe, até quebrarem na areia com um barulho de palmas. Mas na maré vazia as rochas apareciam cobertas de limo, de búzios, de anémonas, de lapas, de algas e de ouriços. Havia poças de água, rios, caminhos, grutas, arcos, cascatas. Havia pedras de todas as cores e feitios, pequeninas e macias, polidas pelas ondas. E a água do mar era transparente e fria. Às vezes passava um peixe, mas tão rápido, que mal se via.”

Sophia de Melo Breyner

Livro “Caminhar 3º Ano”

Poema da Amizade

Pode ser que um dia deixemos de nos falar…
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe…
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos…
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos…
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe…
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Trabalhos Manuais

             Os trabalhos manuais são uma excelente forma de motivar os alunos e de estes melhorarem as suas capacidades.

            Normalmente, quando executam este tipo de trabalhos, as crianças divertem-se bastante. É algo diferente e, para elas, mais interessante do que os trabalhos ditos convencionais.

            Há técnicas excelentes para desenvolver as capacidades das crianças. Assim, através das colagens ou dobragens, por exemplo, podem desenvolver a sua coordenação visual-motora. Podem fazê-lo, igualmente, pintando um desenho sem ultrapassar os limites de contorno, o que, numa fase inicial, não é fácil.

            Assim, um professor nunca deve esquecer a utilidade deste tipo de trabalhos e deve aplicá-los sempre que possível nas suas aulas.

Crianças Abandonadas

 

            Existem imensas crianças que são abandonadas pelos pais. É uma realidade mundial que não pode ser ignorada.

            É certo que não podemos ajudar todas estas crianças, mas se cada um de nós contribuir um pouco elas serão mais felizes.

            Podemos, por exemplo, doar roupas, brinquedos, livros, entre outras coisas de que não precisamos mas que estejam em bom estado, às instituições que as acolhem. Não nos custa nada e faz a felicidade de muitas crianças.

            Podemos também visitá-las e passar algum tempo com elas, contando-lhes histórias, brincando com elas ou simplesmente conversando. Para além disso, muitas vezes, no Natal, por exemplo, existem iniciativas que pretendem que uma família, durante um dia, acolha uma criança e a leve ao cinema, jardim zoológico, etc. Para estas crianças, iniciativas como esta são muito importantes, uma vez que elas não têm muitas oportunidades para fazer este tipo de actividades.

            Se nós conhecemos este problema, porque não ajudamos? Muitas vezes, a falta de tempo e a vida apressada que levamos contribuem para isso, mas devemos pensar que estas crianças precisam mesmo de nós e não podemos, de forma alguma, fechar os olhos a este problema.

            Se cada um de nós contribuir um pouco, poderemos fazer a felicidade de muitas, muitas crianças.

 

Porque ler é bom…

            Aqui estão algumas colecções interessantes de livros infanto-juvenis que captam a atenção da maioria das crianças e jovens e os motivam para a leitura:

      –     Detective Maravilhas (Maria do Rosário Pedreira);

–          Harry Potter (J. K. Rowling);

–           O Clube das Chaves (Maria Teresa Maia Gonzalez e Maria do Rosário Pedreira);

–           Os Cinco (Enid Blyton);

–           Triângulo J (Álvaro Magalhães)

–           Uma Aventura: (Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada);

      –      Viagens no Tempo (Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada).

            Muitos destes livros, embora não sejam, na maior parte das vezes, de leitura obrigatória nas escolas, podem ser um bom mote para introduzir nas crianças e jovens o gosto pela leitura. Para além disso, os professores podem, de forma educativa, usar estes livros, propondo, por exemplo, alguns livros interessantes que tenham, directa ou indirectamente, alguma relação com a matéria que estão a leccionar. Assim, a título de exemplo, se referirem, por algum motivo, a tomar, podem aconselhar a leitura do livro “Uma Aventura Fantástica”, da colecção “Uma Aventura”.

Proverbios de Maio

Sol de Maio e boa terra, fazem melhor gado que o pastor mais afamado

A melhor cepa, Maio a deita.

Maio claro e ventoso, faz o ano rendoso. 

Maio couveiro, não é vinhateiro.

Maio frio, Junho quente, bom pão, vinho valente.

Maio jardineiro, enche o celeiro.

Maio pardo, faz o pão grado.

Maio que não der trovoada, não dá coisa estimada.

Em Maio, comem-se cerejas ao borralho.  

Mês de Maio, mês das flores, mês de Maria, mês dos amores. 

Quando em Maio não troa , não é ano de broa

Em Maio verás, a água com que regarás

Maio serôdio ou temporão, espiga o grão

Favas, Maio as dá, Maio as leva.

Maio hortelão, muita palha, pouco pão.

 

Dia da Mãe

Olá! Desta vez vamos mostrar aqui algumas receitas que podemos fazer para as nossas mães, não só no dia da mãe, mas sempre que ela precisar de um miminho nosso, e a nossa mãe precisa todos os dias de carinho, somos muito importante para elas. 

                                                                                        Receitas Especiais Para a Mãe

Beijinhos
Ingredientes:
250 g de farinha
2 colheres (sopa) de manteiga
1 ovo
Glacê pérola q.b.Preparação:
Amasse a farinha com o ovo e a manteiga até ficarem bem ligados. Estenda, então, bolas que se furam ao meio com o dedo de modo a ficarem pequenas argolas.
Coza no forno e, depois de frias, passam-se por glacê pérola.
Abraços
Ingredientes:
500 g de farinha de trigo
280 g de açúcar pilé
125 g de manteiga sem sal
Um pouco de fermento em pó
Raspa de limão
Canela q.b.
Preparação:
Peneira-se a farinha juntamente com o fermento para um alguidar, misturando-se-lhe os outros ingredientes e amassa-se tudo até se poder tender uns bolinhos que se dispõem num tabuleiro untado com manteiga e levam-se a cozer em forno forte.
Bolo de Ouro
Ingredientes:
3 gemas
1 chávena de açúcar
1 chávena e meia de farinha
Meia chávena de manteiga
1 chávena de leite
1 colher (chá) de fermento em pó Preparação:
Bate-se a manteiga com o açúcar, juntando sucessivamente o leite, as gemas e a farinha com o fermento.
Bate-se, de novo, tudo muito bem e leva-se ao forno numa forma untada com manteiga.
Coração
Ingredientes:
1 chávena (almoçadeira) de farinha
1 chávena (almoçadeira) de açúcar
1 chávena (almoçadeira) de nozes (550g)
1 cálice de vinho do Porto
4 ovos inteiros
Um bocadinho de raspa de limão
1 colher (chá) de fermento.
Preparação:
Junte o açúcar às 4 gemas e mexendo até ficar um creme.
Depois deite a farinha, o vinho do Porto e as claras batidas em neve. Por último, junte a raspa de limão e o fermento. Unte a forma com manteiga, deite a massa dentro da forma, polvilhando-a com as nozes. Leve ao forno.

Abril em provérbios

 

Em Abril sai o bicho do covil.

Em Abril águas mil coadas por um funil.

Guarda pão para Maio e lenha para Abril.

O que Abril deixa nado, deixa-o espigado.

Depois de Ramos, na Páscoa estamos.

Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.

Por Abril corta um cardo, nascerão mil.

Em tempos de cuco, de manhã molhado, à tarde enxuto.

Ramos molhados, são louvados.

Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.

A ti, chova todo o ano, e a mim, Abril e Maio.

A aveia até Abril, está a dormir.

Uma água de Maio e três de Abril, valem por mil.

Em Abril, abre a porta à vaca e deixa-a ir.

Não há mês mais irritado, do que Abril zangado.

Vinha que rebenta em Abril, pouco vinho dá parta o barril.  

A água que no Verão há-de regar, em Abril e Maio há-de ficar.

A Segurança na Internet

             A segurança na internet é um dos medos de muitos pais.

            Como todos sabemos existem casos de crianças que marcaram encontros com desconhecidos, através da internet, e muitos deles são verdadeiros pesadelos.

            Que devem fazer os pais para evitar que tais coisas aconteçam aos seu filhos? Será que cortar o acesso a internet ou tirar o computador são as melhores soluções? Ou será que existem outras soluções?

            Na verdade sim, existem outras soluções. O dialogo entre pais – filho será q melhor solução. Os pais têm de explicar aos filhos as vantagens e desvantagens da utilização da internet assim como os riscos da mesma.

Alguns sugestões para diminuir os perigo da Internet, tanto para pais como para filhos, são:

– evitar fornecer dados pessoais ( nome, morada, numero de telefone ou telemóvel, entre outros);

– não permitir encontros com estranhos. Se isso acontecer, deve ser num lugar publico, com muita gente, e se possível acompanhado de um adulto;

– para conseguir controlar melhor os serviços utilizados pela criança, o computador deverá estar num sitio que seja frequentado por toda a família, como por exemplo a sala de estar;

– tentar conhecer a maior parte dos amigos on-line da criança;

– entre outro..

Para saber mais sobre este assunto podem consultar o site http://www.minerva.uevora.pt/internet-segura/ onde existe informação mais detalhada sobre o tema.

 

« Older entries